Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2013 / 11 / Dilma afirma que violência contra mulher é alarmante e precisa ser superada

Dilma afirma que violência contra mulher é alarmante e precisa ser superada

Presidenta anuncia construção de 26 Casas da Mulher nas capitais e diz que fim da violência de gênero passa pelo fim da impunidade aos agressores e pelo combate ao preconceito
por Redação RBA publicado 05/11/2013 17h08, última modificação 05/11/2013 17h25
Presidenta anuncia construção de 26 Casas da Mulher nas capitais e diz que fim da violência de gênero passa pelo fim da impunidade aos agressores e pelo combate ao preconceito
wilson dias/abr
dilma

Dilma: "Meu governo é defensor intransigente da igualdade de direitos entre mulheres e homens"

São Paulo – A presidenta Dilma Rousseff utilizou hoje (5) seu perfil no Twitter para classificar como alarmantes os mais de 50 mil estupros registrados no Brasil em 2012. Segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, o crescimento é de 18% em relação ao ano anterior.

“Ao longo desta semana serão publicados os editais para a construção de unidades do Casa da Mulher em 26 capitais. A violência contra a mulher é uma vergonha que a sociedade brasileira precisa superar. Para isso é necessário: o fim da impunidade dos agressores, o combate implacável ao preconceito sexista, o respeito às diferenças e o apoio e acolhimento às vítimas”, afirmou.

A Casa da Mulher faz parte do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, anunciado em março deste ano. O programa conta com integração para o atendimento à mulher, com delegacia, Judiciário, Defensoria Pública, Ministério Público e equipe de atendimento psicossocial.

Na visão da presidenta, há um aumento da visibilidade garantida pelo serviço telefônico 180, de orientação às vítimas de violência. “Mas sabemos que estes registros são, infelizmente, subestimados. Meu governo é defensor intransigente da igualdade de direitos entre mulheres e homens. Lutamos incansavelmente contra a violência que atinge as mulheres. Um grande passo foi dado com a Lei Maria da Penha, que tornou crime a agressão contra a mulher”, destacou Dilma.