Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2013 / 06 / População da zona sul de São Paulo perderá área de lazer para estacionamento do metrô

Sem alternativa

População da zona sul de São Paulo perderá área de lazer para estacionamento do metrô

Quadras poliesportivas e pista de skate que funcionam dentro do Piscinão do Jabaquara serão desativadas para obras da linha 17-Ouro
por Sarah Fernandes, da RBA publicado 21/06/2013 09:24, última modificação 21/06/2013 10:08
Comments
Quadras poliesportivas e pista de skate que funcionam dentro do Piscinão do Jabaquara serão desativadas para obras da linha 17-Ouro

São Paulo – Os moradores das favelas Alba e do Piolho, na zona sul de São Paulo, perderão o único espaço de lazer próximo de suas casas, na área do Piscinão do Jabaquara.

Apesar de inundar com as chuvas fortes do verão, o terreno conta com um centro comunitário, quatro quadras poliesportivas e uma pista de skate, que darão espaço para o pátio de manutenção dos trens da linha 17-Ouro do Metrô.

Ainda não há data para que os espaços de lazer sejam interditados, mas as obras já começaram. O prefeito Fernando Haddad (PT) publicou um decreto no último dia 8 autorizando o Metrô a utilizar a área, que pertence ao município, para construção da pátio de manobras e estacionamento.

Para a sessão, a prefeitura exigiu que o Metrô realoque a área de lazer do piscinão, inaugurada em 2000, em um local próximo ao atual.  O Centro Comunitário Água Espraiada, que oferece, em especial, atividades de recreação para idosos, será reconstruído mais à frente, no próprio piscinão, segundo a Secretaria de Subprefeituras. O Metrô não se pronunciou para onde serão transferidas as quadras e a pista de skate.

A maioria dos usuários já havia sido alertada que o espaço de lazer deixará de existir, mas ainda não sabe para onde será transferido.

“É o único lugar da região para praticar esportes”, diz o vendedor Rafael de Oliveira, de 23, que joga futebol nas quadras. “Nos feriados, fins de semana e dias de domingo isso lota. Vem gente até do Capão Redondo, para andar de bicicleta, correr, jogar bola”, diz o estudante Wesley Costa, que também joga futebol no piscinão.

Um projeto da prefeitura que oferece aulas de esporte para crianças e adolescentes, chamado Virando o Jogo Sampa, deixará de funcionar no local. Cerca de 500 crianças são atendidas, com aulas de basquete, skate e patins, segundo os monitores do projeto. Ele não será transferido para outra região e as atividades serão finalizadas no próximo dia 30.

Segundo Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação da prefeitura, o projeto está sendo remodelado para que o atendimento seja ampliado em áreas de vulnerabilidade social, em parceira com outras secretarias do governo municipal. Enquanto as licitações dos novos convênios  não são concluídas, a secretaria solicita que o público utilize os equipamentos (bolas, skates, patins e equipamentos de segurança) do Clube Escola Jalisco, próximo do local.

O skatista Carlos Tuparelli, que usa a pista todos os dias com a namorada, conta que não há outra área para a prática na região. “Quando essa pista foi entregue ela tinha uma planta antiga, ultrapassada e insegura. Foram os skatistas daqui que reformaram e construíram novos obstáculos. É uma pena ela ser desativada.”

Localizadas dentro do piscinão – que tem capacidade para armazenar o equivalente a 365 mil caixas d’água de mil litros – as quadras e a pista de skate ficam completamente submersas quando chove e acontece inundações. “Depois que a água baixa fica lama e vários ratos mortos. Aí a prefeitura vem lavar”, conta Tuparelli.

As frequentes inundações e o cheiro desagradável do local, por conta da proximidade com córregos poluídos, não intimidam os moradores da região, que usam o local para passear com cachorros, praticar esportes e caminhar.

Dividida em três trechos, a obra da Linha 17-Ouro começou no ano passado pela porção central, de 7,7 km, que envolve oito estações (Morumbi, Chucri Zaidan, Vila Cordeiro, Campo Belo, Vereador José Diniz, Brooklin-Paulista, Congonhas e Jardim Aeroporto).

comentários do blog alimentados pelo Disqus