Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2013 / 06 / Fórum de autoridades periféricas debate participação popular e inclusão

Encontro Mundial

Fórum de autoridades periféricas debate participação popular e inclusão

Encontro que começa amanhã (11) em Porto Alegre vai reunir mil lideranças de 200 cidades de quatro continentes
por Rodrigo Gomes, da RBA publicado 10/06/2013 14h38, última modificação 10/06/2013 15h54
Encontro que começa amanhã (11) em Porto Alegre vai reunir mil lideranças de 200 cidades de quatro continentes
Equipe/Falp
seminário preparatório falp

Em janeiro de 2012, o seminário Cidades de Periferia, preparatório desta edição do Falp, reuniu 600 pessoas

São Paulo – A terceira edição do Fórum Mundial de Autoridades Locais de Periferia (Falp) começa amanhã (11), em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre, e segue até quinta-feira (13). O evento pretende reunir cerca de mil lideranças políticas e sociais de 200 cidades do mundo, abrangendo a América, a África, a Ásia e a Europa, para discutir políticas para enfrentar os problemas em áreas como mobilidade, segurança, saúde e meio ambiente, além da ampliação da participação popular nas decisões.

Entre as temáticas específicas estão identidade e multipolaridade, governança e participação, igualdade e políticas de gênero. Além dos debates políticos, haverá atividades culturais tradicionais dos países participantes e seminários paralelos sobre temas diversos. A programação completa está disponível no site do evento.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará a palestra de encerramento. Entre os participantes estão a representante brasileira na Organização das Nações Unidas para Eliminação da Discriminação Contra a Mulher, Télia Negrão; o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho; o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT); o coordenador do programa Cidades Sustentáveis, Maurício Broinizi, e os prefeitos de Canoas, Jairo Jorge; de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, e de Guarulhos; Sebastião Almeida, todos PT.

Entre as autoridades internacionais destacam-se os prefeitos latinos de Bogotá, na Colômbia, Gustavo Petro; da Cidade do México, Cauahtémoc Cárdenas; e de Rosário, na Argentina, Mônica Fein. Além deles, participam os chefes do executivo de Alzaria, Sufian Bassah, e de Tulkaren, Iyad Jallad, ambos da Palestina; da cidade francesa de Nanterre, Patrick Jarry; e o presidente da Associação de Municípios de Moçambique, Dionísio Cherewa.

O Falp foi idealizado em 2003, durante o processo do Fórum Social Mundial (FSM) e do Fórum de Autoridades Locais pela Inclusão Social e a Democracia Participativa. Propõe a criação de novos paradigmas para o espaço urbano, baseado no estabelecimento de novas centralidades, na solidariedade, na sustentabilidade, na valorização das diferentes culturas, na inclusão social e na defesa dos direitos. Esta edição foi pensada durante o Seminário Internacional de Cidades de Periferia sobre mudanças climáticas, realizado em Canoas e São Leopoldo, em janeiro de 2012.

O primeiro Falp ocorreu em Nanterre, na França, em março de 2006. Teve a participação de 36 autoridades locais de 20 países. Seguindo parte das temáticas do primeiro Fórum Social Mundial discutiu temas como a fragmentação social, o direito à liberdade de expressão e a participação dos jovens nas decisões políticas.

A segunda edição ocorreu em junho de 2010, em Getafe, na Espanha. Na oportunidade reuniram-se 600 autoridades de 100 cidades para debater temas como a igualdade de gênero, o reconhecimento das cidades periféricas como produtoras culturais, a cultura da paz como base para uma boa convivência, a cooperação descentralizada entre as cidades e o compromisso com a democracia intercultural e participativa.