Você está aqui: Página Inicial / Cidadania / 2011 / 01 / Para governo, acolhida a haitianos é compromisso de humanismo

Para governo, acolhida a haitianos é compromisso de humanismo

por Redação da RBA publicado 07/01/2012 11h28, última modificação 07/01/2012 11h39

São Paulo – A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República manifestou em comunicado considerar que a acolhida aos imigrantes haitianos que estão nos estados do Acre e do Amazonas é um compromisso de humanismo.

“A política do governo brasileiro para com todos os países em situação de vulnerabilidade é de apoio e de solidariedade. No caso haitiano, o governo tem absoluta convicção sobre o potencial de reconstrução do país, mas acolhe com humanismo aqueles que tenham optado por viver no Brasil”, diz a nota emitida na sexta-feira (6).

A secretaria destaca a ação conjunta dos governos federal e estaduais na busca de uma solução e na garantia dos direitos humanos dos haitianos, indicando como exemplo o envio de alimentos à cidade de Basileia, no Acre, onde se concentram 1.250 cidadãos do país centro-americano. “O Brasil tem fortes laços de solidariedade com o Haiti, que se vêem refletidos tanto no  acolhimento dos migrantes, como também nos esforços de reconstrução do país, devastado por um terremoto em janeiro de 2010”, diz o governo.

A intenção, segundo o comunicado, é garantir o respeito aos imigrantes, promover auxílio financeiro aos estados que os recebam e combater a atuação de traficantes de pessoas, além de estabelecer um canal permanente de regulação da migração haitiana ao Brasil.

O governo do Acre espera a partir de segunda-feira (9) garantir que 40 haitianos deixem Basileia diariamente com direção às cidades que os receberão em definitivo. A maior parte será contratada pelas empreiteiras responsáveis pelas construções das hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, em Rondônia, mas haveria empresas interessadas também em São Paulo, Santa Catarina e Mato Grosso.