Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Curta essa dica / 2012 / 10 / Indicado a Palma de Ouro, 'Os Infratores' retrata os Estados Unidos da Lei Seca

Indicado a Palma de Ouro, 'Os Infratores' retrata os Estados Unidos da Lei Seca

por guibryan1 publicado 04/10/2012 10h30

Cena de 'Os Infratores', releitura de clássicos, em obra que prende a atenção pela narrativa (©divulgação)

Com o jovem galã Shia LaBeouf narrando o cenário social e político do submundo norte-americano, na década de 1930, em plena vigência da Lei Seca, enquanto a câmera mostra a casa em que ele, Jack, vive no “meio do nada” com os dois irmãos mais velhos, Forrest (Tom Hardy) e Howard Bondurant (Jason Clarke). Assim começa o ótimo e violento “Os Infratores”, dirigido pelo australiano John Hillcoat, que chega aos cinemas brasileiros nessa sexta-feira (5), após ter sido muito recebido no festival de Cannes, na França, em maio.

O filme trata da história dos três irmãos, os quais se especializam em contrabandear bebidas alcoólicas, provocando a ira de muitas pessoas que moram na mesma cidade da área rural da Virgínia e também do caricato e cruel vilão Charlie Rakes. Numa atuação arrasadora de Guy Pearce e num trabalho especialíssimo da direção de arte, ele é um policial enviado de Chicago, disposto até aos atos do mais puro terrorismo e sadismo para terminar com os rapazes, principalmente Forrest, em torno do qual gira a lenda de que é imortal e que não aceita a proposta de corrupção sugerida por Charlie.

Baseado em fatos reais, o filme é narrado o tempo todo pelo irmão mais novo. Chama a atenção o fato de ele idolatrar os irmãos mais velhos, capazes de defendê-lo de quaisquer absurdos. Ao mesmo tempo, ele também se mostrará como um esperto e romântico herói em momentos-chaves da história.

“Os Infratores” é o tempo todo tratado como uma fábula em que nunca se sabe o que ocorreu de fato e o que não passa de criação da mente criativa de Jack, que se envolve com uma linda jovem, a qual conhece durante uma ida a igreja; e tem como fiel escudeiro o manco e indefeso Cricket, numa bela interpretação de Dane DeHaan.

O veterano Gary Oldman também aparece muito bem, com metralhadora em punho, como uma espécie de chefe mafioso da cidade grande, que recebe o carregamento ilegal de bebidas. O mesmo acontece com Maggie (Jessica Chastain), uma mulher que encontra seu lugar ao lado dos três heróis.  E o roteiro é assinado pelo músico australiano Nick Cave, baseado no livro de Matt Bondurant, a respeito da vida do avô e dos tios-avôs. Obviamente, a trilha musical também chama bastante atenção, aparecendo de modo determinante em momentos cruciais da narrativa. 

Se diretor e roteirista afirmam que uma influência importante para “Os Infratores” foi o clássico “Bonnie and Clyde – Uma Rajada de Balas”, dirigido por Arthur Penn e estrelado por Warren Beatty e Faye Dunaway, em 1967; parece também haver referências a outros clássicos do gênero faroeste, como “Matar ou Morrer” (1952), de Fred Zinnemann, com Gary Cooper, como o xerife que espera a chegada de um bandido na cidade.

[email protected]