Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Curta essa dica / 2011 / 05 / DVD marca a volta por cima dos roqueiros do Pixies

DVD marca a volta por cima dos roqueiros do Pixies

por Guilherme Bryan, para a Rede Brasil Atual publicado 03/05/2011 12h24

Quatro rapazes se conhecem e formam uma banda de rock e ela se torna uma das mais cultuadas de todos os tempos. No auge, eles se separam e, cerca de 15 anos depois, resolvem retomar a carreira. Essa história, que já aconteceu inúmeras vezes, não teria graça caso não se referisse aos Pixies, banda que emplacou sucessos como “”Here Comes Your Man” e serviu de inspiração, por exemplo, para Kurt Cobain compor “Smells Like Teen Spirits”, clássico do Nirvana. Tudo isso é que o pode ser conferido no ótimo documentário “Loud Quiet Loud”, dirigido por Steve Cantor e Matthew Galkin, em 2006, e que acaba de ser lançado em DVD.

É muito interessante acompanhar como os músicos se separaram, por razões que não sabem definir muito bem, como a vida deles tomaram rumos diferentes durante vários anos, em que mal se falaram, até que resolveram se reunir novamente, lotando shows ao redor do mundo. Longe da banda, por exemplo, o baterista David Lovering passou a dedicar o tempo a fazer mágicas e procurar metais na praia. Já a vocalista Kim Deal retomou, com a irmã gêmea, a banda The Breeders. Por suva vez, o vocalista e guitarrista Charles Thompson passou a fazer apresentações solo como Black Francis. E o guitarrista Joey Santiago foi convidado para ser roteirista de um documentário.

O filme acompanha todos os bastidores do retorno da banda, desde o primeiro ensaio, em Los Angeles, em 13 de março de 2004, até o término de uma excursão pela Europa, entremeado de entrevistas de cada integrante dos Pixies. O clima entre eles, no entanto, não é o “mar de rosas” que se poderia imaginar. Muito pelo contrário. Algumas rusgas do passado parecem permanecer vivas. Kim, por exemplo, exige que não haja bebida alcoólica no camarim de todos os shows e descreve como se sente assediada por fãs que querem o seu autógrafo. Já Lovering aparece conversando com a filha pela internet e, curiosamente, usando um gorro preto com a bandeira do Brasil.

Claro que não faltam muitas canções que fizeram o sucesso de uma banda que lançou cinco álbuns de estúdio, contando um EP, e dezenas de singles. Estão ali, entre outros sucessos, “Bone Machine”, “Nimrod’s Son”, “Caribou”, “Where Is My Mind?” e “Monkey Gone To Heaven”, que encerra o documentário. Nos extras, é possível conferir cenas que foram excluídas da montagem final.