Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Copa na Rede / 2014 / 05 / Falta pouco para a Copa, prepare-se

Tarefas

Falta pouco para a Copa, prepare-se

Um evento que ocorre a cada quatro anos merece alguns cuidados especiais. Nesse espírito, preparamos uma agenda de dez tarefas para aproveitar o melhor do Mundial
por Futepoca publicado 12/05/2014 15h40, última modificação 18/05/2014 11h11 CC-BY-SA 3.0
Um evento que ocorre a cada quatro anos merece alguns cuidados especiais. Nesse espírito, preparamos uma agenda de dez tarefas para aproveitar o melhor do Mundial
Thamizhpparithi Maari
Amendoim

Não dá para a turma do amendoim "cornetar" com propriedade o time de Felipão sem o dito vegetal para petiscar

Falta pouco para começar a Copa do Mundo do Brasil. A maior parte da nação mal vê a hora de a bola rolar, chutada pelo exoesqueleto do professor Miguel Nicolelis.

Para aproveitar a Copa ou para protestar, convém se preparar. O Futepoca sugere medidas preventivas e preparatórias para o tempo de Mundial. Confira:

Testar a TV

Você chama a família e os amigos para assistir ao jogo em casa. Mas esquece de testar a TV, verificar se a antena está em ordem ou simplesmente de buscar no conserto. Nem é preciso ceder ao apelo comercial de trocar de aparelho, basta garantir que o do lugar escolhido por você para assistir aos jogos vá funcionar. Como o brasileiro anda assistindo menos TV, vai que você ficou três meses sem grudar na telinha?

Traçar um plano B para o caso de a TV pifar

Mesmo com os testes feitos, é bom ter um plano B. De novo, não precisa comprar um televisor reserva, basta combinar com um vizinho ou traçar uma rota de fuga para o boteco mais próximo. O importante é mapear locais de fácil acesso, especialmente se o jogo for da seleção brasileira.

Comprar provisões para a hora do jogo

Há quem goste de ver futebol comendo pipoca. Outros preferem amendoim torrado. Uns exigem um refresco para molhar a palavra. Se você quer evitar filas no mercado antes dos jogos, e não correr o risco de ceder a tentação de apelar a uma loja de conveniência e pagar mais caro por itens básicos de "sobrevivência" durante um jogo da Copa, é bom se prevenir. Ninguém precisa fazer estoque, apenas armazenar os itens necessários.

Revisar a regra do impedimento pra explicar pro cunhado

Na hora em que o povo se reúne para ver o jogo, há os fanáticos por futebol e os que só se comovem com o ludopédio em tempo de mundial. Para não perder a paciência com aquele cunhado que parece ser de outro planeta e não ter (ainda) entendido o que é o impedimento ou qual infração acarreta tiro-livre indireto, uma revisão da regra é útil. Até para não cair na conversa do primeiro comentarista de arbitragem que aparecer na telinha. Aqui está a regra pela Fifa. Aos estudos!

Escolher uma boa causa para protestar

Se você anda mais adepto do #NãoVaiTerCopa, pode escolher boas causas para protestar. Durante os quatro anos em que não tem Mundial, os temas pululam na agenda do movimento social, na pauta do Congresso Nacional, pelas ruas.

Atualizar-se sobre os times

Você pode ler o Copa na Rede e ficar por dentro do que cada seleção vai trazer para o Brasil. Nada de perguntar se Zubizarreta ainda é goleiro da Espanha, se Beckenbauer vai entra em campo pela Alemanha, ou se Valderrama ainda joga pela Colômbia. Os craques (e os tempos) são outros.

Recolher curiosidades sobre os países

Por mais que se seja fã de futebol, há jogos na Copa que são ruins, vide Eslovênia e Argélia em 2010. Nessa hora inglória, é bom ter assunto para puxar, até para distrair. Uma passada pela Wikipedia pode fazer você descobrir que, na Bósnia Herzegovina, se fala bósnio, croata e sérvio, por exemplo. Ou que Edin Dzeko, do Manchester City, é o sobrinho do técnico.

Conhecer as cidades-sede

Na mesma linha, cada cidade passou por transformações, maiores ou menores. Para quem conhece a capital que receberá os jogos, saber dos detalhes da mudança é interessante. Saber o que não mudou pode ser um requinte de acidez, aos que apreciarem. Há de ser um belo passeio pelas 12 cidades e seus estádios.

Definir a quem torcer e a quem secar

A maior parte dos brasileiros quer bem à seleção canarinho. Mas há o grupo dos que preferem secar o escrete que, nesta edição, será o anfitrião. Tudo bem. Nesse caso, é preciso avaliar que representação poderia merecer o bem-querer, a torcida mais sincera. Pode ser um país africano, ou um azarão asiático. E o mesmo vale para secar os rivais. Disso tudo parte a necessidade de analisar a tabela dos jogos e se programar para assistir. Os do Brasil, na primeira fase, serão nos dias 12, 17 e 23 de junho, em horários variados.

Escolher a mandinga oficial da torcida

Agora, o mais importante de tudo: escolher com fé e cuidado a mandinga oficial antes do jogo. Nem é preciso apelar para a roupa íntima, a superstição permite recorrer a algum ritual, uma forma de se acomodar na poltrona ou a companhia escolhida. Crentes e céticos vivem outra realidade quando a bola percorre os gramados.