Você está aqui: Página Inicial / Ambiente / 2017 / 06 / Milhões de animais que dependem do mar morrem por ingestão de plástico

poluição

Milhões de animais que dependem do mar morrem por ingestão de plástico

Para reverter o declínio da saúde das águas mundiais, países definiram ações urgentes durante a Conferência sobre os Oceanos da ONU, no último dia 9
por Redação RBA publicado 13/06/2017 13h35, última modificação 13/06/2017 13h36
Para reverter o declínio da saúde das águas mundiais, países definiram ações urgentes durante a Conferência sobre os Oceanos da ONU, no último dia 9
EBC
poluição mar.jpg

Para o professor, o oceano tem se tornado 'um lixão', o que afeta a vida dos animais marinhos e do ser humano

São Paulo – A poluição nos oceanos é responsável pela morte de animais que dependem do mar. Segundo o professor do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP) Wagner Ribeiro, até um milhão de pássaros que vivem em ambientes marinhos morrem todos os anos por ingestão de material plástico. Para reverter o declínio da saúde das águas mundiais, países definiram ações urgentes durante a Conferência sobre os Oceanos da ONU, na última sexta-feira (9).

Os 193 Estados membros das Nações Unidas elaboraram documento final com cerca de 1.300 compromissos em diversos segmentos relacionados a políticas de conservação dos oceanos. Especialistas ouvidos durante a conferência da ONU alertam que o bem-estar das gerações atuais e futuras está indissociavelmente ligado à saúde e à produtividade do oceano.

Um dos temas abordados foi a contaminação do mar por plásticos. Ribeiro explica as consequências do excesso de lixo vão da areia ao fundo do oceano. "Há uma estimativa de que um milhão de pássaros marinhos morrem por ano, porque eles são pescadores e, quando veem o plástico boiando, acham que é um animal e acabam morrendo", completa o professor.

Para o professor, o oceano tem se tornado "um lixão" e alerta para a situação das costas oceânicas. "Tudo que é levado aos rios chega ao oceano, então há uma concentração grande de remédios no mar e isso afeta a vida marinha e a cadeia alimentar. Por exemplo, isso afeta o peixe, a pessoa come o peixe e volta para você o material", afirma.

Ouça: