Você está aqui: Página Inicial / Ambiente / 2015 / 10 / Câmara aprova mensagem de uso racional da água em produtos de limpeza

conscientização

Câmara aprova mensagem de uso racional da água em produtos de limpeza

Projeto de lei que obriga produtos de limpeza a estamparem a mensagem "Água: pode faltar. Não desperdice" é aprovado na Câmara; PL ainda será votado no Senado
por Redação RBA publicado 26/10/2015 10h15
Projeto de lei que obriga produtos de limpeza a estamparem a mensagem "Água: pode faltar. Não desperdice" é aprovado na Câmara; PL ainda será votado no Senado
ebc/arquivo
água.jpg

Parlamentares defendem que projeto pode auxiliar no uso consciente de recursos hídricos

São Paulo – O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na quinta-feira (22) o Projeto de Lei (PL 1462/07) que obriga a divulgação da mensagem “Água: pode faltar. Não desperdice” em embalagens de produtos de limpeza associados ao uso de água. Oriunda do Senado, a proposta foi alterada na Câmara, por isso deve retornar para nova votação na Casa de origem.

A emenda aprovada é de autoria do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) e altera o projeto original excluindo a obrigatoriedade da mensagem em propagandas, bem como tirou da lista os produtos de higiene. Se aprovada no Senado, a nova regra deverá entrar em vigor após um ano para que as empresas se adequem a ela.

Os parlamentares defenderam que a proposta pode ser eficaz na ampliação da educação contra a escassez de água, especialmente devido à seca que tem se agravado em algumas regiões do país, como a Sudeste. “Segundo a ONU, 40% da população mundial hoje vive sob estresse hídrico e a matéria prevê tão-somente mais um passo na educação ambiental”, afirmou o deputado Alan Rick (PRB-AC).

O parlamentar Moroni Torgan (DEM-CE) defendeu que as iniciativas contra a seca devem partir também do poder público. “Precisamos nos preparar para enfrentar a crise hídrica”, argumentou. O deputado alertou para a importância da transposição do Rio São Francisco, obra do governo federal parcialmente concluída, com previsão de finalização para 2017.

Com informações da Agência Câmara

registrado em: ,